Não seja famoso, seja importante

O filósofo Mário Sérgio Cortella, em uma de suas palestras, descreve com simplicidade e brilhantismo as diferenças pontuais entre ter fama e ser importante. O que é importante, trazemos para dentro de nós (importar). Neste sentido, somos importantes quando somos levados “para dentro” do outro.

Se você quer fama, siga a trilha da super-exposição, do envolvimento frequente em polêmicas, preste bastante atenção nos temas controversos e envolva-se em todos eles. Ou seja, siga os exemplos que encontramos nas mídias.
Agora, se você deseja ser importante, apenas repense os atos simples do dia a dia. Tratar com educação e respeito aqueles que, em seu trabalho, nos servem, estender a mão para aqueles que necessitam de auxílio. Enfim, basta apenas seguir o exemplo da antiga estorieta da criança que jogava de volta ao mar as pequenas estrelas se encontravam na areia da praia. Ela não ficou famosa por salvar todas que ali se encontravam, mas para aquelas poucas que ajudou, ela foi importante.
É possível ser importante sem ser conhecido (fama).
Ainda em tempo, eu não sou contra o cristão se envolver em temas polêmicos. Eu sou contra o uso propagandístico da fé, ou da pseudo defesa da fé. Existem muitos homens e mulheres que defendem a fé diante de temas polêmicos mas não são famosos, e nem buscam a fama. Não são famosos, mas são importantes.
Desafio: Procure ser importante, não procure ser famoso. A fama passa, o teu valor para o próximo, não.
Fraternalmente
Fábio Bauab

 

6 comentários em: “Não seja famoso, seja importante

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>